Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

Verde Vermelho

28
Jul17

Hoje estou amarga, não liguem.

Joana

Custa-me a aceitar a falta de caráter e o descaramento de certas pessoas.

 

A minha empresa fica paredes meias com outra, de outro ramo, e que, entre os seus habituais clientes, tem uma senhora que, há uns dois anos, me ficou a dever dinheiro, fazendo acusações ridículas e totalmente falsas sobre o meu trabalho e o daqueles que (tão bem) colaboravam, à data, comigo. A senhora fez ameaças e acusações a torto e a direito e foi uma daquelas situações em que passei de bestial a besta (aos olhos dela, claro) num ápice.

 

Não obstante, o dito espécime tem o descaramento de fazer uma "festa" quando vem à empresa minha vizinha - o que acontece duas vezes por semana - e de mostrar que chegou e está ali, como se de uma rainha do forró se tratasse. Fora o ridículo da situação, ainda lhe dá um toque de provocação e estou certa que o faz por saber que eu estarei a ver. Deve querer que eu a confronte, mas não vai ter sorte, porque eu prefiro a subtileza e outro tipo de requintes. A senhora claramente esqueceu-se que parte do que ela me disse e do que me acusou está escrito por ela, num email e, apesar de eu ser uma pessoa muito tranquila e imaginar sempre estas pessoas a rebolarem no esterco, como forma de me apaziguar, sou eu que tenho as cartas na mão. Vai daí, se me der na gana, vou fazer como aqueles senhores velhinhos das antigas mercearias e colocar as palavras dela e um papel com letras garrafais a dizer algo como: "Atenção, caloteira à vista", na montra da vizinha. Pagava para ver a cara da dita "senhora". De certeza que passaria a desfilar só na rua dela.

 

É, vou pensar melhor nisto.

 

2 comentários

Comentar post

Eu.

foto do autor

Instagramem-me!

@joaninha_me