Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

11 de Novembro, 2014

Joana sem horas suficientes de sono é toda uma nova Joana.

Joana
Segunda feira.

Acordo com uma "telha" daquelas. Tenho tanto sono, que nem vejo bem as coisas. Sem querer, pego na faca do pão, encho-a de Nutella e passo-a por cima do queijo que já estava dentro do pão. Depois olho para a tigela da marmelada ao lado e percebo que me enganei. Limpo a Nutella do queijo e ponho a marmelada. Tomo o pequeno almoço.

Saio de casa cedo. Está sol. Ligo as luzes do carro e estranho o rádio não se ouvir. Pois, Joana, ligaste as luzes, não o rádio. (E para que raio liguei eu as luzes? Enfim.)

Trabalho a manhã toda na minha empresa e, no intervalo da hora de almoço, vou dar formação. Corre tudo bem, apesar de eu estar mais para lá do que para cá. Acho estranha a cara com que os meus formandos me olham, mas penso que é sugestão minha.

Almoço mal e a correr; de tal modo, que até fico mal disposta durante algumas horas, com uma sensação de peso na barriga e de algo estava "em guerra" no meu estômago. Dá-me uma moleza daquelas e resisto. Vou trabalhar enquanto bocejo de dois em dois minutos. Fico com os olhos em lágrimas de tanto bocejar e todos me perguntam se estou a ficar com gripe, de tal modo tenho os olhos com aspeto saudável.


Fim do dia:

J. chega a casa, cumprimenta-me, dá-me um abraço e sente uma etiqueta na camisola. Afasta-se, olha para mim a rir-se e diz-me: "Tens a camisola do avesso!". Fico em pânico e só me lembro da cara dos meus fornandos na formação. Ele encolhe-se de tanto rir durante largos minutos.

Portanto, eu andei o DIA TODO com a camisola do avesso, para além de também a minha personalidade e destrezas física e mental terem andado do avesso.
Se isto não eu sou eu no meu pior/melhor, não sei o que ou quem mais poderia ser.



11 de Novembro, 2014

Joana sem horas suficientes de sono é toda uma nova Joana.

Joana
Segunda feira.

Acordo com uma "telha" daquelas. Tenho tanto sono, que nem vejo bem as coisas. Sem querer, pego na faca do pão, encho-a de Nutella e passo-a por cima do queijo que já estava dentro do pão. Depois olho para a tigela da marmelada ao lado e percebo que me enganei. Limpo a Nutella do queijo e ponho a marmelada. Tomo o pequeno almoço.

Saio de casa cedo. Está sol. Ligo as luzes do carro e estranho o rádio não se ouvir. Pois, Joana, ligaste as luzes, não o rádio. (E para que raio liguei eu as luzes? Enfim.)

Trabalho a manhã toda na minha empresa e, no intervalo da hora de almoço, vou dar formação. Corre tudo bem, apesar de eu estar mais para lá do que para cá. Acho estranha a cara com que os meus formandos me olham, mas penso que é sugestão minha.

Almoço mal e a correr; de tal modo, que até fico mal disposta durante algumas horas, com uma sensação de peso na barriga e de algo estava "em guerra" no meu estômago. Dá-me uma moleza daquelas e resisto. Vou trabalhar enquanto bocejo de dois em dois minutos. Fico com os olhos em lágrimas de tanto bocejar e todos me perguntam se estou a ficar com gripe, de tal modo tenho os olhos com aspeto saudável.


Fim do dia:

J. chega a casa, cumprimenta-me, dá-me um abraço e sente uma etiqueta na camisola. Afasta-se, olha para mim a rir-se e diz-me: "Tens a camisola do avesso!". Fico em pânico e só me lembro da cara dos meus fornandos na formação. Ele encolhe-se de tanto rir durante largos minutos.

Portanto, eu andei o DIA TODO com a camisola do avesso, para além de também a minha personalidade e destrezas física e mental terem andado do avesso.
Se isto não eu sou eu no meu pior/melhor, não sei o que ou quem mais poderia ser.



10 de Novembro, 2014

Cheiro que detesto.

Joana
O cheiro do tabaco entranhado na roupa. Aquele cheiro que se agarra aos casacos de pele e praticamente à pele dos fumadores. Aquele cheiro que fica no ar duas horas depois de essas pessoas terem saído. Aquele cheiro que nos fica nas mãos, no cabelo, na cara, sem termos tocado em qualquer pessoa. Detesto e acho até nojento. Não dá um milímetro que seja de hipótese à minha cabeça de pensar que aquela pessoa é limpa, o que me coloca ali um entrave daqueles, desde logo.

 

Hoje passei por uma dessas. (Comerciais em empresas deveriam ter outro cuidado, não?) Muito mau. Ainda vamos a meio da segunda feira e já estou nauseada. E o pior é que, com este tempo, nem posso abrir portas e arejar as coisas. Muito mau este efeito de estufa com travo a la cigarrette.


(Dei um passou-bem a este comercial, já lavei as mãos 4 vezes e sinto aquele cheiro entranhado em todo o lado. E estou sozinha, noutro local diferente do do "ataque". Quem me dera que os meus perfumes conseguissem metade do que este cheiro consegue, sinceramente.)
10 de Novembro, 2014

Cheiro que detesto.

Joana
O cheiro do tabaco entranhado na roupa. Aquele cheiro que se agarra aos casacos de pele e praticamente à pele dos fumadores. Aquele cheiro que fica no ar duas horas depois de essas pessoas terem saído. Aquele cheiro que nos fica nas mãos, no cabelo, na cara, sem termos tocado em qualquer pessoa. Detesto e acho até nojento. Não dá um milímetro que seja de hipótese à minha cabeça de pensar que aquela pessoa é limpa, o que me coloca ali um entrave daqueles, desde logo.

 

Hoje passei por uma dessas. (Comerciais em empresas deveriam ter outro cuidado, não?) Muito mau. Ainda vamos a meio da segunda feira e já estou nauseada. E o pior é que, com este tempo, nem posso abrir portas e arejar as coisas. Muito mau este efeito de estufa com travo a la cigarrette.


(Dei um passou-bem a este comercial, já lavei as mãos 4 vezes e sinto aquele cheiro entranhado em todo o lado. E estou sozinha, noutro local diferente do do "ataque". Quem me dera que os meus perfumes conseguissem metade do que este cheiro consegue, sinceramente.)
08 de Novembro, 2014

Ontem a minha empresa celebrou 2 anos de vida!

Joana
E eu fico muito feliz por ter conseguido aguentar até agora e por o meu trabalho ser reconhecido pelas pessoas que nele confiam. Recebi imensas mensagens de agradecimento e de motivação, muitas palavras e gestos de carinho (inclusive um vaso cheio de flores de cores vivas, porque é assim que as pessoas me vêem - palavras delas) e acabei o meu dia estourada, sem quase me aguentar "das canetas", mas com uma enorme vontade de continuar a lutar. Tenho alguns momentos de quebra, como todos nós, mas é a isto que tenho de me "agarrar". Acreditem que é maravilhoso ver o nosso trabalho reconhecido e de forma espontânea. Há muitas pessoas que não têm esta sorte, eu sei. E é nisso que tenho de me focar mais vezes. Não é fácil estar cá como empresária, mas é muito bom estar cá como profissinal reconhecida - nem que seja em palavras e pequenos gestos.

08 de Novembro, 2014

Ontem a minha empresa celebrou 2 anos de vida!

Joana
E eu fico muito feliz por ter conseguido aguentar até agora e por o meu trabalho ser reconhecido pelas pessoas que nele confiam. Recebi imensas mensagens de agradecimento e de motivação, muitas palavras e gestos de carinho (inclusive um vaso cheio de flores de cores vivas, porque é assim que as pessoas me vêem - palavras delas) e acabei o meu dia estourada, sem quase me aguentar "das canetas", mas com uma enorme vontade de continuar a lutar. Tenho alguns momentos de quebra, como todos nós, mas é a isto que tenho de me "agarrar". Acreditem que é maravilhoso ver o nosso trabalho reconhecido e de forma espontânea. Há muitas pessoas que não têm esta sorte, eu sei. E é nisso que tenho de me focar mais vezes. Não é fácil estar cá como empresária, mas é muito bom estar cá como profissinal reconhecida - nem que seja em palavras e pequenos gestos.

07 de Novembro, 2014

Atenção se receberem telefonemas deste número!

Joana
 Há mais de um mês que recebo, no meu telemóvel, chamadas de um número fixo de Lisboa. Coisa estranha, desde logo. Depois do 21 vem um 0 (zero), pelo que é número de empresa. Não tenho pachorra para atender estas chamadas, por isso, durante algum tempo, ignorei. Só que quem liga deste número fá-lo, em média, umas dez vezes por dia e insiste de hora e meia em hora e meia.

Fartinha disto, outro dia atendi. Quer dizer, carreguei na tecla verde do telemóvel, mas não disse nada, para ver do que se tratava e se era algo realmente sério. Do outro lado, ouvi dois ou mais rapazes a rirem-se e, assim que se aperceberam que a chamada já tinha sido atendida (relembro que não falei), disseram:

- Boa tarde. Fala da EDP Comercial. Estou a falar com a D. Joana ****..?

Desliguei de imediato. Por várias razões:
  • Quem começa uma chamada a rir-se, merece, no mínimo, desconfiança (da minha parte foi bem mais do que isso);
  •  Eu não tenho nenhum contrato com a EDP Comercial desde o início do ano. Como raio têm o meu contacto, que nem sequer é o que consta nas nossas contas?
  • A EDP nunca inicia uma chamada, dirigindo-se logo à pessoa pelo seu nome. Pedem sempre educadamente o nome e só depois cumprem o trato por essa denominação.

Fui pesquisar em fóruns de Internet, e a verdade é que isto é uma fraude. Quem liga deste número, pede o NIF às pessoas com as quais contacta e, a partir daí, tem acesso a uma série de dados que podem comprometer a segurança da pessoa. Não está tudo bem especificado - uns dizem que se trata de uma empresa subcontratada pela EDP para "roubar" clientes a outras empresas concorrentes do mercado liberalizado, outros dizem que se trata de tentativa de roubo de identidade. Estes filhos da mãe estão a ser investigados pela Polícia e, até lá, a recomendação é nem sequer atender a chamada.

O número a que me refiro é o 21 030 25 51.

Estejam atentos e não atendam, se receberem uma chamada deste contacto. Fica o alerta.

(Entretanto, lá vou ter que continuar a rejeitar estas chamadas de x em x tempo. É de perder a paciência, mesmo, acreditem!)


07 de Novembro, 2014

Atenção se receberem telefonemas deste número!

Joana
 Há mais de um mês que recebo, no meu telemóvel, chamadas de um número fixo de Lisboa. Coisa estranha, desde logo. Depois do 21 vem um 0 (zero), pelo que é número de empresa. Não tenho pachorra para atender estas chamadas, por isso, durante algum tempo, ignorei. Só que quem liga deste número fá-lo, em média, umas dez vezes por dia e insiste de hora e meia em hora e meia.

Fartinha disto, outro dia atendi. Quer dizer, carreguei na tecla verde do telemóvel, mas não disse nada, para ver do que se tratava e se era algo realmente sério. Do outro lado, ouvi dois ou mais rapazes a rirem-se e, assim que se aperceberam que a chamada já tinha sido atendida (relembro que não falei), disseram:

- Boa tarde. Fala da EDP Comercial. Estou a falar com a D. Joana ****..?

Desliguei de imediato. Por várias razões:
  • Quem começa uma chamada a rir-se, merece, no mínimo, desconfiança (da minha parte foi bem mais do que isso);
  •  Eu não tenho nenhum contrato com a EDP Comercial desde o início do ano. Como raio têm o meu contacto, que nem sequer é o que consta nas nossas contas?
  • A EDP nunca inicia uma chamada, dirigindo-se logo à pessoa pelo seu nome. Pedem sempre educadamente o nome e só depois cumprem o trato por essa denominação.

Fui pesquisar em fóruns de Internet, e a verdade é que isto é uma fraude. Quem liga deste número, pede o NIF às pessoas com as quais contacta e, a partir daí, tem acesso a uma série de dados que podem comprometer a segurança da pessoa. Não está tudo bem especificado - uns dizem que se trata de uma empresa subcontratada pela EDP para "roubar" clientes a outras empresas concorrentes do mercado liberalizado, outros dizem que se trata de tentativa de roubo de identidade. Estes filhos da mãe estão a ser investigados pela Polícia e, até lá, a recomendação é nem sequer atender a chamada.

O número a que me refiro é o 21 030 25 51.

Estejam atentos e não atendam, se receberem uma chamada deste contacto. Fica o alerta.

(Entretanto, lá vou ter que continuar a rejeitar estas chamadas de x em x tempo. É de perder a paciência, mesmo, acreditem!)