Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

09 de Fevereiro, 2015

As mudanças de 2015.

Joana
Contava que 2015 viesse a ser um ano de mudanças, mas as coisas começaram a mudar muito antes do que eu (nós) esperava (esperávamos). A verdade é que há 15 dias recebemos uma notificação que nos forçou a procurar uma nova casa e temos vindo a fazer buscas intensivas pela "tal" desde então. A coisa não está fácil, mas queremos fazer isto à nossa maneira, ou seja, sem pressões, porque não conseguimos lidar com isto de outra forma. Essa batalha tem-se revelado difícil e tem-nos mostrado, sobretudo, que ser honesto, correto e trabalhador não compensa nestas coisas. Já perdemos oportunidades porque alguém, ao ver-se "ameaçado" por nós, se chegou à frente com dinheiro e ganhou o que queríamos; já perdemos oportunidades porque só podíamos ver a casa ao fim de semana, por trabalharmos até sábado de tarde e entretanto a casa seguiu para quem a viu na sexta a meio da tarde; jé perdemos oportunidades porque não somos conhecidos de ninguém; enfim, nisto (e talvez em tantas outras coisas) não vale a pena levarmos uma conduta correta, pois são aqueles que não a levam e se deixam arrastar que conseguem as coisas. Se calhar, ao fim ao cabo, ainda ganham mais do que eu não fazendo nada e ainda saem vitoriosos nestas situações. A vida, às vezes, é injusta mesmo e faz-nos desacreditar que estamos a optar pelo caminho correto. Isto já para não falar nos agentes imobiliários que, regra geral, se têm revelado uns patifes, sempre a propor situações por debaixo da mesa e a vender de forma clara - quase chocante - a "banha da cobra". 

Nesta fase da vida, sobretudo nesta fase da vida, do que nós mais precisávamos era de calma, tranquilidade e um espaço sereno onde tomar todas as decisões e tratar de tudo o que temos a tratar, de forma ponderada, sem interferências e, particularmente, sem incertezas. Não queremos entrar numa espiral de loucura em busca de casa, mas adormecer à "sombra da bananeira" é perder oportunidades. E é isso que nos anda a massacrar.

Não sentimos mais a nossa casa como "nossa", deixamos de ter gosto e brio no espaço que construímos à imagem do que somos e andamos a ver alternativas, todos os dias, em busca de uma oportunidade única e muito melhor que todas aquelas que já perdemos sem que, em qualquer situação, tal tenha estado nas nossas mãos. Sentimo-nos umas marionetas no meio disto tudo, uns joguetes nas mãos dos outros. Que uma solução melhor esteja à nossa espera, é tudo o que pedimos. Queremos recomeçar a nossa vida o quanto antes e o "quanto antes" começa a ser - ou a parecer-nos - já tarde demais... E nós merecemos, merecemos mesmo.


Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.