Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

01 de Outubro, 2019

Dá cá um abraço, Karma!

Joana

Ontem fui fazer compras a um supermercado e, quando estava na fila para colocar os produtos no tapete rolante, ouvi o seguinte diálogo (quase em surdina) entre o casal que estava à minha frente, prestes a ser atendido:

 

Ele:  Olha, não pesámos o queijo. Não devíamos ir lá?

Ela:  Ah, pois não... Deixa lá. Fazemo-nos desentendidos.

Ele: Mas será que passa assim?

Ela: Eles depois chamam um funcionário e ele faz o trabalho por nós, se for preciso. Eles não querem deixar de ganhar este dinheiro, é um Queijo da Serra.

 

Chegou a hora da verdade. A senhora cliente fez o seu papel de lorpa e quase um choradinho ao estilo "Não sabia mesmo... Desculpe... Nunca pensei que precisasse de pesar o queijo... Bem que o preço anunciado me parecia baixo demais..." e mais bla-bla-blas por ali adiante. Por dentro, eu "fervia" e estava com o pensamento divido entre "Está sossegada no teu canto, Joana" e "Diz lá a verdade e faz a justiça necessária, Joana". Decidi deixar-me estar. Acreditei que o karma havia de fazer o seu jogo. E fez. A senhora da Caixa lá pegou no telefone interno para chamar uma colega, tentando que alguém se prontificasse a ir pesar o dito queijo. Ninguém atendia ou aparecia. Foi passando todos os produtos do casal e, quando chegou ao fim, faltando aquele queijo para fechar a conta, ficou a olhar à volta, a ver se alguém aparecia. O casal estava a bufar e a criticar o serviço. E eu a contemplar a estupidez na sua versão mais pura. Entretanto, a frase que os derrubou, dita pela senhora da Caixa: "Bem, eu vou deixar a sua conta suspensa e vou atendendo a cliente seguinte." Ficaram doentes com a sugestão. E eu a adorar. Continuei a adorar por ter uma quantidade tão grande de compras, que os fez esperar bem mais do que supunham. E ainda mais adorei quando apareceu entretanto uma funcionária para ir pesar o queijo e demorou imenso, ao ponto de eu ter concluído o pagamento e ter abandonado a Caixa e eles ainda lá estarem por causa de um queijo. Oh, desculpem. Por causa da estupidez. Estupidez, é isso.

 

Bendito Karma. Nunca falha.

 

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post