Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

04 de Julho, 2016

Do pré-casamento ao pós-casamento.

Joana

Nós frequentámos, no início do ano passado, o Curso de Preparação para o Matrimónio, vulgo CPM. Se há muitas pessoas que "torcem o nariz" a esta formação, nós podemos garantir que foi das melhores coisas que pudemos experienciar no nosso noivado.

 

O nosso CPM foi, de facto, memorável e muito útil. A partilha foi total e desprendida de preconceitos, as pessoas do nosso grupo pareceram escolhidas "a dedo" e criou-se uma cumplicidade que se mantém, passados tantos meses. Temos encontros mais ou menos regulares, divertimo-nos como se nos conhecêssemos há muito e criámos, sem grande consciência disso, laços que nos mantêm unidos e nos dão, de facto, muita alegria, quando estamos juntos. Não temos todos as mesmas idades, não estamos nas mesmas fases (já vem um bebé a caminho! - que não nosso, calma!) e as formas de ver a vida são naturalmente diferentes, mas muito compatíveis. Não somos críticos, nem sequer se cria um ambiente propício a isso. Juntos, somos sempre sinal de alegria, sorrisos e descontração.

 

Um aspeto que nos agrada particularmente neste grupo é, para além dos casais com quem partilhámos a experiência do noivado, a relação que se criou com os dois casais mais velhos que nos orientaram e partilharam as suas histórias, um dos quais teve um bebé a meio do curso. [Escusado será dizer que essa bebé é especial para todos.] A cumplicidade entre nós é, de facto, muito boa e sentimo-nos recebidos como se de família se tratasse - sempre com muito carinho e com uma genuína alegria pelo reencontro. É complicado traduzir por palavras este sentimento, mas posso garantir que o nosso coração sai cheio, sempre que nos rodeamos destas pessoas.

 

Eu sempre tive a ideia de que o CPM seria muito proveitoso, o J. nem tanto. Mas ao longo do processo fomo-nos apercebendo que, de facto, essa foi uma das melhores decisões que tomámos e das melhores experiências que vivemos juntos. Os temas são atuais, não há grande religiosidade à mistura e os exemplos de vida dos casais orientadores são, muitas vezes, marcantes e relembram-nos da importância das coisas, quando disparatamos e achamos que não temos sorte por qualquer ninharia. A cumplicidade criada deu nome ao nosso grupo, fez com que estivéssemos sempre presentes nos momentos de ansiedade pré-casamento com soluções e palavras de última hora e levou a que todos quiséssemos assistir ao casamento uns dos outros e estar presentes para desejar uma vida muito feliz àqueles que partilharam um dos melhores momentos da vida connosco e nos acompanharam na mesma experiência.

 

Adorámos o nosso CPM e, se noutras paróquias ele decorrer da mesma forma que o nosso, só o podemos aconselhar a 100%. E vai ficar para a vida, temos a certeza - a experiência e as pessoas.

 

4 comentários

Comentar post