Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

25 de Fevereiro, 2019

Monday mood.

Joana

Pronto, só para começarem bem esta segunda feira, partilho convosco o momento mais trengo da última semana aqui da vossa cara amiga.

 

Ora pois que tive de ir a cerca de quatro lojas dentro de um Centro Comercial. Nada de especial e foco no objetivo de entrar, procurar somente o que interessava, comprar e sair. Mas havia ali um twistzinho recorrente: sempre que entrava estava tudo tranquilo, sempre que saía, o alarme da loja tocava de uma forma estridente. Fui "revistada" quatro vezes e das quatro vezes fiquei vermelha como um perú. Não que receasse alguma coisa, não que tivesse motivos para me sentir mal, mas porque começava a haver ali um padrão que me estava a chatear. Pior era que os alarmes só tocavam à saída e nunca à entrada das lojas. Ainda para mais, as quatro lojas eram praticamente pegadas umas às outras, pelo que quem estivesse por ali sentado, estaria a ver em mim uma ladra em potência.

 

Findas as quatro tentativas, resolvi desistir e pisgar-me daquele sítio, não fosse ainda ter algum problema ou ser acusada injustamente de alguma coisa que não teria feito. Estava cansada e já aborrecida com a coisa. Não bastasse, estava cheia de fome e com picos de calor, que nem sabia se tinham a ver com a hora, com a roupa que trazia vestida, com a gravidez ou com nada disto.

 

Cheguei a casa, farta desta jornada, e fui à casa de banho. Eis senão quando olhei para o interior das minhas calças e vi uma BRUTA etiqueta cosida no interior, com uma espécie de cartão rígido lá dentro. Pois, exato, era um alarme. Não sei de que espécie de alarme se tratava, porque só reagia à saída das lojas, e nunca à entrada, mas estava de tal forma disfarçado, que parecia mesmo daquelas etiquetas cosidas, que ninguém (penso!) descose quando resolve usar uma peça de roupa. Pormenor: não era a primeira vez que andava com aquelas calças, nem a primeira vez que resolvi ir a lojas tratar das centenas de coisas que tenho a tratar, quase todos os dias, por causa da maternidade, com aquelas calças. Pronto, resolveram gozar comigo naquele dia as pantalonezinhas palhaças. Enfim. Coisas que só me acontecem a mim, creio.

 

E pronto, foi assim que aconteceu um belo dia da semana passada num Centro Comercial da minha zona. Se se lembram de ter ouvido quatro alarmes a tocar de seguida em quatro lojas diferentes... era eu!

 

 

 

E assim vos deixo nesta bela segunda feira cheia de sol.

Se vos der para isso, riam-se de mim à vontade. Estou aqui para vos servir.

 

 

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.