Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

27
Out16

Nós somos gente bonita. (Dizem)

Joana

O lema é "Gente bonita come fruta feia". E esse é, precisamente o nome desta iniciativa - Fruta Feia.

 

A Fruta Feia nasceu da ideia de criar um mercado alternativo para as frutas e legumes que, pelo seu aspeto menos lustroso e perfeitinho, acabam por ser rejeitados pelas grandes superfícies e terminam, muitas vezes, sem encontrar um destino por falta de escoamento. Isto, numa altura em que, mais do que nunca, é necessário lutar contra o desperdício alimentar e voltar a fazer renascer das cinzas a agricultura nacional.

 

Tomei conhecimento desta iniciativa através de uma aluna minha escocesa, que é bastante interessada por tudo o que possa fazer a diferença. E como isto o faz! Ao aderirem ao projeto, estão a apoiar o escoamento das frutas e legumes de produtores portugueses, especialmente locais, e, com isso, a promover a agricultura, a ajudar a economia e a combater o desperdício.

 

A forma de funcionamento é bastante simples e não exige mais de nós do que deslocarmo-nos aos centros de entrega dos produtos e pagar. É quase um "Click and Go", mas em versão "cheiro a campo" e sem terem de selecionar o que quer que seja de antemão, estão a ver?

 

Na passada segunda feira, dia 24 de outubro, o projeto Fruta Feia iniciou a distribuição de frutas e hortícolas em Matosinhos e nós fomos lá buscar o nosso primeiro cabaz. Ficámos bastante satisfeitos, devo dizer. Para além de tudo estar muito organizado, os voluntários serem bastante simpáticos e prestáveis e nada ter escapado, ainda trouxemos um cabaz com maracujás, maçãs, tomates, cebolas, couve branca, melão e abóbora por 3,5 Euros! E devo dizer que em nenhum dos produtos notei particular defeito que os impedisse, numa avaliação sensata, de serem comercializados numa grande superfície - coisa que me deixou a pensar ainda mais na quantidade de comida que se desperdiça neste país à conta de critérios muito questionáveis.

 

IMG_20161024_201244.jpg

 

O lado surpresa da coisa é nunca sabermos o que irá trazer o cabaz em cada semana, mas isso é facilmente contornável - em vez de se fazerem todas as compras ao fim de semana, fazem-se as pequenas compras do que falta, à terça. Se nada surgir em contrário, a Fruta Feia assume que nós iremos levantar o nosso cabaz todas as semanas, pelo que nem temos de pensar em entrar em contacto, reservar ou encomendar, sequer. É só passar por lá à saída dos trabalhos, levantar e seguir. Existem cabazes pequenos e grandes. Sendo nós apenas dois, o pequeno (com cerca de 4Kg) chega perfeitamente.

 

A Fruta Feia existe em diversas partes do país e o sucesso tem vindo a ser tal, que se prevê ser alargado a muitas mais regiões e cidades. Estejam atentos e, se vos interessar, consultem o site deles, que vale bem a pena!

 

Nós gostámos muito do conceito e sentimo-nos particularmente bem por estar a contribuir para ajudar várias causas ao mesmo tempo. E, garanto, tudo é tão ou mais saboroso do que aquilo que compramos nos supermercados. Experimentem e vão perceber que tenho razão, para além de se tornarem pessoas (ainda) mais bonitas! :)

 

 

Adenda e nota importante: Alguns bloggers e pessoas mais dentro do assunto do que eu alertaram-me para o facto de que todas as quintas feiras é lançado no site da Fruta Feia o conteúdo do cabaz da semana seguinte. Novidade para mim e da qual não me apercebi na primeira semana, mas importante para quem gere a componente da gestão alimentar lá de casa. Peço desculpa pela informação errada que prestei no post acima, ao falar em "fator surpresa". Obrigada pelo esclarecimento que me prestaram a mim e a quem me lê! :)

20 comentários

Comentar post