Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

Verde Vermelho

Podia ser um blog sobre Portugal. Podia ser um blog sobre mim. Podia ser um blog sobre coisas boas e más. Podia ser um blog humorístico. Podia ser um blog a tentar ser humorístico. Podia ser um blog sobre qualquer coisa. Pois podia.

22
Mar18

As anestesias e eu.

Joana

Hoje fui a uma segunda sessão da desvitalização de um dente. Se na semana passada, aquando da primera sessão, saí do meu médico dentista com a boca anestesiada ao ponto de poucos perceberem o que eu dizia, hoje a coisa está bem mais forte. Por aconselhamento do profissional, aqui a menina Joana foi levar umas quantas picadas de anestesia depois de ter tomado um Ben-U-Ron, por forma a assegurar que o adormecimento local seria rápido e certo (hoje foi a sessão mais intensa). Gostei muito do cuidado do médico dentista, mas meus amigos... nem vos digo a moca com que estou. É que, para além de ter uma parte da boca bastante inchada e ainda não conseguir falar, tenho a minha cabeça num universo paralelo, onde tudo gravita ao invés de estar quieto, pousado no chão, e estou com o raciocínio a 6 ou 7%. Incrível como, de entre tudo a que me submeto nas mãos dos médicos, o pior é sempre o efeito das medicações na fase do recobro. Valha-me a santa.

 

Pronto, vou só ali falar com aquele elefante amarelo que está a dançar valsa e já volto.

 

 

 

[Desculpem lá isto e as ausências, mas tem sido uma semana intensa e eu ando a precisar de dormir.]

 

 

14
Mar18

Eu vi o meu vizinho em pijama e não foi bonito.

Joana

Agora que já chamei a vossa atenção, vamos a isto.

 

Ontem cheguei a casa tão estourada, tão estourada, tão estourada, que tive visões dos infernos. O meu encontro de 3º grau foi com um vizinho que muito pouco aprecio em termos de... como dizer... valores humanos.

 

Eu estava à espera do elevador. Para mal dos pecados dele, o elevador parou no piso 0, onde eu - pessoa que ele não aprecia particularmente - estava, quando ele queria ir para o -1. Mal abri a porta, estava o dito senhor de pijama de corpo inteiro em malha polar com imagens de ovelhinhas e umas meias tipo desporto (efeminadas) nos pés, que, por seu lado, estavam enfiados numas pantufas que devem datar de 1973. Foi toda uma imagem para esquecer. Até para ele, aparentemente, porque nem conseguiu olhar-me nos olhos, enquanto me dizia "Vou descer". A esta pequena informação, eu só consegui dizer, fruto do meu cansaço e perda de filtro após de 12 horas de trabalho, "Sim, eu já percebi". Só não acrescentei um "Vai descer bem fundo na minha consideração, ficou claro neste momento" porque a fadiga extrema me estava a limitar a articulação das palavras. Do cansaço ou de toda a situação, fui a rir-me sozinha no elevador até ao meu andar, acompanhada de um cheiro a oleosidade e mofo de roupa de cama que não sente o carinho de um detergente há alguns dias. Caramba, que imagem! Ao menos, com uma coisa fiquei contente: parece que aquela técnica de imaginar aqueles de quem não gostamos a chafurdar na lama resulta mesmo. Até estou mais em paz com o homem.

Um ponto para mim. Yeah!

 

 

 

 

06
Mar18

Já sou, oficialmente, uma blogger de sucesso. (Ou não, ou não.)

Joana

Eu contento-me com pouco, genericamente. Por isso, haviam de ver a minha alegria quando me apercebi, hoje de manhã, que já ultrapassei a fasquia dos 100 seguidores no Verde Vermelho!!!! Fiquei num sino! E olhem que era tarefa difícil por-me feliz hoje de manhã, porque passei a noite a sonhar que o Bradley Cooper era o meu vizinho de baixo, estava a estender a roupa à porta da casa (estranho, mas ainda assim interessante) e me tinha convidado para a sua festa de aniversário. [Sai, Irina, sai!...] Por isso...

 

 

 (Percebem, porque era difícil ficar feliz por ter acordado, hoje?

Mesmo assim, fiquei, que eu sou uma moça reconhecida.)

 

 

Obrigada, gente gira que gosta do que escrevo! Raramente sinto que estão aí, mas mesmo assim, são os melhores! Obrigada! :)

 

 

03
Mar18

Embruxamentos.

Joana

O carregador do meu computador deve ter sido alvo de alguma macumba ou coisa do género. Desta vez, Miss Joana lembrou-se de sair de casa a correr, como é seu apanágio, e levar a mochila do computador parcialmente aberta. Chovia a cântaros e estava um vento próprio para fazer com que seres humanos voassem. Ora, se as pessoas podiam voar, os carregadores de computadores não seriam menos dignos de tal magia, o que levou a que o meu resolvesse saltar da mochila e estatelar-se no meio da rua, ao lado de um carro. Não partiu a janela do dito por um triz, mas ficou despedaçado ao ponto de ninguém acreditar que aquilo não tinha sido uma tentativa de suicídio do próprio bicho.

 

Fiquei de coração nas mãos. Se eu ficava sem computador, mais valia internarem-me logo, pois muita coisa da minha vida iria forçosamente parar e ficar comprometida. Valeu-me a prontidão do meu pai a "engessar" o bicho com fita isoladora (ficou feiinho, porque a aptidão de ambos para as artes é qualquer coisa que deveria ser avaliada por analistas internacionais) e, ao contrário da minha quase convicção de morte anunciada, o carregador funcionou!!! Claro que é sol de pouca dura e que vou ter mesmo de comprar um novo, mas, enquanto der, vou tratá-lo com muito carinho e dar-lhe um beijinho antes de ir dormir, não vá o diabo tecê-las.

 

Isto anda complicado.

Não é fácil ser-se eu, digo-vos.

 

 

14
Fev18

Então, um Feliz São Valentim, sim?

Joana

Nós vamos fazer por isso. Mesmo cansados do trabalho. Mesmo sem termos a dignidade de demostrações públicas de afeto destacáveis no Instagram. Mesmo sem serpentinas, balões ou palavras gritadas aos sete ventos. Mesmo sem brutas quantidades de notas de euros a saírem das nossas carteiras. Mas com o que importa.

 

Divirtam-se lá, que isto hoje puxa à lamechice. Cuidado é com as poucas vergonhas, que não queremos cá crianças de novembro etiquetadas como acidentes de Dia dos Namorados. Podemos estar aqui a criar traumas, gente. Juizinho.

 

 

12
Fev18

Carnaval em Portugal - falta muito para aprender?

Joana

Não há um ano em que não esteja mais frio e mais chuva nos dias dos desfiles de Carnaval.

Todos os anos.

Todos os Carnavais.

Todos.

 

Estou em crer que este fim de semana prolongado seria de sol e de temperaturas amenas, caso não houvesse desfiles. Como somos teimosos e não damos o braço a torcer, S. Pedro fez o que faz todos os anos: trouxe chuva e frio. "Estou aqui a tentar passar uma mensagem, mas parece que aqueles portugueses não conseguem apanhar a ideia!", terá dito já centenas de vezes nos últimos anos. Já eu, fechada em casa a recuperar de uma gripe, estou a insultar mentalmente todos os responsáveis pelos desfiles de Carnaval deste belo país. Se comessem uma peça de fruta, em vez de se meterem nestas empreitadas, é que era bom.

 

 

12
Fev18

A culpa não é do filme.

Joana

No fim de semana, eu e o J. pensámos em ir ao cinema. Esquecemo-nos é que era o primeiro fim de semana depois da estreia das 50 Sombras. Resultado: era tanta, mas tanta, mas tanta gente (da qual cerca de 98% miudagem), que rapidamente desistimos da ideia. Já não estávamos muito entusiasmados com a confusão, mas ao vermos tantas miúdas com hormonas aos saltos, com roupa de gosto duvidoso e que, até há uns anos, só serviria para certas camadas da sociedade que trabalham até altas horas e não descontam para a segurança social, e a insinuar-se aos rapazes que as acompanhavam (e a alguns que nem isso), desistimos mesmo. Para além de nos estarmos a tornar uns velhos do Restelo e o nosso espírito crítico disparar rapidamente em proporção da estupidez alheia, também apreciamos salas limpas e arejadas, pelo que decidimos dar uso aos nossos neurónios e sair dali o mais rapidamente possível.

 

E pronto, lá fica o meu querido Liam Neeson à espera mais uns dias.

Encontramo-nos num destes próximos dias de semana, a horas tardias e num cinema afastado dos grandes centros, Liam?

 

 

16
Jan18

Super Nanny em cinco frases. Fundamentalismos ou provocações à parte.

Joana

 

1. Vi e não mudei de canal.

2. O facto de toda a internet estar muito indignada diz, por si só, tudo.

3. Nada me surpreende hoje em dia.

4. Há muita gente com demasiado tempo nas mãos e com uma vontade anormal de ter um enfarte.

5. Diz o Correio da Manhã que cada família recebe 1000 euros por episódio.

 

 

Tenho dito. Tirem as vossas próprias conclusões.

Ah... e bebam um cházinho de camomila, que acalma.

 

 

 

 

 

 

11
Jan18

Aprendamos com os exemplos de crianças de 8 anos.

Joana

Pergunta constante no manual de Língua Portuguesa:

"E tu, conheces outras especiarias, para além da canela? Indica algumas delas!"

 

Resposta de um aluno mesmo muito correto, sossegado e educado:

"Eu não conheço praticamente nenhumas, porque não cozinho e a minha mãe não me deixa mexer em certas coisas. Mas obrigado por perguntar."

 

 

Ri-me tanto com isto, que até chorei.

Adoro a inocência! Mesmo!

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Bloglovem'me

Instagramem-me!

@joaninha_me